Paraná

Consciência negra

No Paraná, centenas vão às ruas pedindo "Fora, Bolsonaro racista"

Atos do Dia da Consciência Negra denunciaram políticas do governo federal que atingem a população negra

Curitiba (PR) |
Atos marcaram o Dia da Consciência Negra - Foto: Giorgia Prates

Neste dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, centenas de pessoas foram às ruas para chamar a atenção à situação da população negra no Brasil atual. Em Curitiba, foram convocados atos nas ruínas de São Francisco e na Praça Tiradentes, ambos no Centro da cidade.

Em carros de som, as falas tinham uma crítica unânime ao governo Bolsonaro. A política de fome, desemprego e falta de direitos básicos atinge, em sua maioria, a população negra, denunciavam os manifestantes.

"Esse governo impõe fome, miséria e a gente sabe quem é a maior parte dos desempregados, quem não consegue comprar alimentos. A gente está aqui para dizer fora, Bolsonaro racista", afirmou a vereadora Carol Dartora (PT).


Ato em Curitiba, neste sábado (20) / Foto: Giorgia Prates

Os atos começaram às 15h e foram até o início da noite. Manifestantes seguravam cartazes com dizeres como "Despejo Zero" e "Viva o SUS! Fora Bolsonaro".

Representantes do Movimento Popular por Moradia lembraram de como, muitas vezes, o Dia 20 de novembro é usado apenas como "palanque político" que não se reflete em transformação na prática cotidiana. "Querem nos chamar para falar, querem nos dar espaço? Beleza, mas não só no dia 20 de novembro. Nós queremos falar todos os dias", disse uma das lideranças.

Diversos partidos e movimentos populares estiveram presentes, como o Movimento Popular por Moradia (MPM), Enegrecer, Rede de Mulheres Negras do Paraná, União Brasileira de Mulheres (UBM), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Federação Única dos Petroleiros (FUP), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).


Foram convocados dois atos no Centro da capital / Foto: Giorgia Prates

Negritude Fora, Bolsonaro

Em Ponta Grossa, o Dia da Consciência Negro foi celebrado com marcha e festival. O ato político-cultural "Aquilombar - Negritude pelo Fora Bolsonaro" começou às 14h e contou com apresentações de artistas negros da cidade.

"Bolsonaro é hoje um dos agentes principais contra a população preta, fomentando a morte de vários dos nossos vítimas da fome, do descaso e do negacionismo promovido por Jair Bolsonaro", dizia o texto de convocação do Coletivo 4P - Poder Para o Povo Preto, organizador do evento.

Edição: Lia Bianchini