Paraná

LUZES DA CIDADE

Coluna | A garota do brinco de argola

"Não dá. Chega de sapos"

Curitiba (PR) |
Otto Winck é autor do romance histórico "Que fim levaram todas as flores?" - Arte: Vanda Moraes

– Se o amor é um engano eu prefiro andar enganada – disse a garota de brinco de argola.
– O problema é que o príncipe nunca chegará porque ele não existe – disse a de brinco de pérola.
– O jeito então é transformar o sapo em príncipe. Ou engolir o sapo.
– Não dá. Chega de sapos.
Riram. Estavam no fim do terceiro daiquiri. E não estavam acostumadas a tanto álcool.
– Vamos pedir mais um? Por mim eu tomava todas esta noite – disse a do brinco de argola.

– Se o amor é um drinque eu quero viver bêbada.
– Menina, você vai acordar de ressaca. E quando olhar pro lado, em vez do lindo príncipe da noite anterior, vai ver um sapo. Um sapo gigantesco, de mal hálito, que vai querer te comer de novo.
E a garota de brinco de pérola soltou uma sonora gargalhada, fazendo com que todos os sapos do recinto olhassem para as duas.

Edição: Pedro Carrano